Sistema de Franquia vale a pena?

ALÔ, você meu #BIC! O sonho de todo empreendedor gastronômico é ter o seu próprio restaurante, do jeitinho que sempre sonhou. Entretanto, muitos esquecem que começar sua caminhada com uma franquia é uma opção, principalmente se você não tem experiência no setor. Vamos falar sobre franquia e entender quais são as vantagens deste formato de empreendimento.

Sim, franquia é um bom investimento!

Eu sei bem que praticamente ninguém sonha em ter uma franquia. Na prática, a pessoa idealiza o restaurante, a lanchonete, com o seu jeito, as músicas que gosta, enfim, tudo planejado e pensado como sonhado. Entretanto, a franquia é a melhor forma de você aprender como funciona um negócio gastronômico e avançar na sua jornada empreendedora.

Basicamente, é como você pegar uma bicicleta que já está andando. Você não precisa dar impulso, as primeiras pedaladas pesadas, é só aproveitar uma coisa que já funciona. É muito bom você ter um modelo que já funciona, validado, e ganhar experiência no mercado enquanto aprende.

E mais, não esqueça que você está numa jornada empreendedora, você não precisa ter só o mesmo negócio e nem apenas um. Então, você pode aprender muito e depois, se for o caso, realizar o sonho de ter aquele restaurante que você sempre quis. E digo mais: é até mais prudente você estar preparado para realizar o seu sonho. Caso contrário, pode virar um pesadelo.

Cuidados na hora de escolher a franquia

Nunca se esqueça que o franqueador é um tubarão. Ele é mestre no negócio, sabe muito do ramo e está pronto para levar vantagem. Para tentar equilibrar a negociação, não se fixe em um único conceito de franquia. Mostre que você tem opções, que está avaliando e só vai investir no que for o mais rentável e tenha a melhor taxa de retorno. Além disso, ao consultar várias opções, você também conhece mais do mercado e vai ganhando experiência.

Ao negociar, não esqueça que você trabalhou muito para ter o seu dinheirinho para investir. Tudo o que importa é: conseguir uma boa taxa de retorno! Essa é a tônica de toda a negociação e eu vou deixar algumas perguntas básicas para te ajudar:

  • Qual a perspectiva de faturamento?
  • Qual o tempo de retorno?
  • Qual é o tamanho do investimento?
  • Tem taxa de marketing?
  • Quantas pessoas eu preciso na operação?
  • Qual é a complexidade da cadeia: recebo o produto pronto ou a apenas a fórmula?
  • Qual é o apoio? Quais são os manuais, os treinamentos…

Uma ótima forma de entender melhor a empreitada em que você está entrando é falar com outros franqueados. No caso, não converse apenas com os empreendedores indicados pelo franqueador. Procure pessoas que já estiveram na franquia e, por algum motivo, não estão mais investindo no modelo. São estas pessoas que vão conseguir te dar uma visão diferente do negócio.

Por fim, e essa é uma dica não só para agora, mas também para toda a sua vida: sempre que você for assinar um contrato, descubra o que acontece se você quebrar o acordo. Eu pago uma taxa? Recupero o fee? Posso repassar para outra pessoa? Essa pessoa precisa ser aprovada pela franquia? Não é que você queira descumprir o acordo, mas é importante saber exatamente todas as nuances de algo que você assina.

Agora você entendeu melhor como é o começo da caminhada no formato de franquias e, tenho certeza, que você está ainda mais preparado para começa a empreender. Para te ajudar na sua jornada de empreendedor, deixo aqui os materiais e cursos que eu ofereço aqui no site. Tamo junto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.