2º passo: Quais pratos escolher para o seu cardápio?

Na semana passada aprendemos que o primeiro passo para construir o seu menu de forma lucrativa é preciso fazer muitas CONTAS! Nada de intuição ou gosto pessoal, o negócio é sempre entender as preferências e desejos do seu público. Depois de analisar tudo, de cabo a rabo, é preciso determinar os quais pratos inserir no lugar dos pratos menos lucrativos. Vamos lá?

Mix de produtos

Em um cardápio é possível alocar diversos formatos – um dos mais comuns é a estrutura de entrada, prato principal e sobremesa, por exemplo. Também é comum dividir um cardápio ente carnes, aves e peixes ou até mesmo entre entradas, saladas e comidinhas. Tudo vale se fizer sentido para seu tipo de negócio. O novo prato deve sempre fazer sentido dentro deste mix.

A temática do restaurante

Cada restaurante possui um tema no qual sua identidade é baseada. Temático não quer dizer só a nacionalidade da gastronomia apresentada, ok? Até mesmo um restaurante de clube possui seu próprio tema: clube! É preciso que ali sejam servidos pratos facilmente consumidos em momentos de lazer. Não adianta colocar uma comida caseira – não vai rolar.

Faixa de preço

Em um novo cardápio o preço também precisa fazer sentido, é claro! Deve existir uma média de preço que seja justa. Não adianta cobrar R$ 250  em um prato e R$ 35 em outro. Seus pratos precisam estar em uma determinada faixa de preço, brigando dentro da mesma categoria. Dessa forma você terá um cardápio muito mais consistente para que o cliente entenda pelo o que está pagando.

Margem bruta

Falando em preço é claro que eu não poderia deixar de falar da margem bruta – não basta o preço parecer bom, é preciso ficar ligado no seu CMV! Fique sempre atento à ciência por trás de cada prato: ficha técnica, SEMPRE!

Mise en place

Você quer criar um prato a base de espinafre sendo que este ingrediente não vai em nenhuma outra receita do seu cardápio? Otimize sua mise en place! Opte por ingredientes que possam ser usados em mais do que um prato e ganhe mais autonomia na hora de negociar com seus fornecedores as suas compras do mês. Dica de ouro, ein?

Pré-listagem

O último passo para decidir de forma assertiva o melhor prato para ser incorporado ao seu cardápio é criar uma pré-lista com pelo menos três opções para serem degustadas por pessoas que representem uma amostragem do seu público alvo. Não se deixe levar pela sua própria opinião apenas e crie um sistema de avaliação objetivo, feiro através de formulários. Processos formatados e definidos são a receita de sucesso de qualquer restaurante

Viu como é fácil? Você acaba de dar o segundo passo para transformar o seu cardápio em um Menu Lucrativo? Eu sei que você já tentou muitas coisas. O que te mostro aqui é uma maneira simples de você usar a matemática a seu favor em 7 passos simples! Fique ligado na semana que vem, ok?

Aproveite e conheça também os outros cursos e materiais  Na Cozinha do Politi. Através deles eu te ajudo a transformar o seu sonho em um negócio organizado e lucrativo e eu mal posso esperar para ouvir a sua história. Te espero, ein? Forte abraço!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.