Os 6 passos para iniciar a sua operação gastronômica

ALÔ, VOCÊ! Muitas vezes, quando estou respondendo as dúvidas de vocês, fico pensando se aquela não seria a dúvida de tantas outras pessoas. No caso, fui procurado por um BIC que está abrindo um negócio, similar a um parque aquático, no interior e que não está com tanto dinheiro para investir em uma consultoria, por exemplo.

No caso, o parque dará um destaque a um buffet, que vai ter como foco as refeições aos sábados e domingos. O que ele me contou é que já tem duas boas cozinheiras e gostaria de entender como começar, com um mínimo de organização, o restaurante. Assim, preparei 6 passos simples para ajudá-lo neste momento e achei muito legal dividir com vocês. Bora lá?

1. Escolha dos Pratos

Como o nosso amigo-empreendedor já possui duas cozinheiras que são reconhecidas pelos seus pratos, o primeiro passo é definir quais pratos serão oferecidos. Não dá tocar um restaurante com seriedade sem ter essa organização e previsibilidade. Pesquise o mercado, converse com o seu público alvo e confirme qual será o seu cardápio.

2. Elaboração do Caderno de Receitas

Alimentação é coisa séria e ainda mais se você está oferecendo isso a um cliente. Para garantir que tudo vai estar dentro das normas e os processos serão seguidos, você vai precisar de uma Nutricionista para fazer o seu caderno de receitas. É muito importante que ela goste de planilhas e te ajude a estruturar as Fichas Técnicas.

3. Planilha de Produção Semanal

O trabalho da Nutricionista também vai te ajudar a entender quais são as validades e as formas ideais de armazenagem. Com isso em mãos, você pode organizar a planilha de produção semanal, o documento que vai manter o seu buffet municiado nos dias de operação e organizar o que precisa ser feito nos outros dias de trabalho.

4. Listagem de Ingredientes

Com os itens anteriores à mão, fica fácil para você definir quais são os ingredientes necessários para o bom funcionamento da sua operação. Como tudo está planilhado e as receitas definidas, não tem surpresa e você consegue organizar o restaurante para evitar furos. Isso vai te ajudar a garantir a qualidade do produto.

5. Listagem de Especificação de Compra

Com os ingredientes definidos, é essencial que você estabeleça quais são os produtos que você vai utilizar como ingrediente. É nesta etapa que você define qual o fornecedor, qual a quantidade e a marca do seu insumo. Também é aqui que você acompanha os valores de compra que, lá na frente, vão fazer toda a diferença no seu CMV.

6. Planilha de Estoque

Por fim, chegou a hora de você entender como os seus insumos e produtos serão armazenamos na sua cozinha. Mais uma vez, tudo definido e bem planilhado. Entender o conceito de par estoque e caprichar no pré-preparo é um dos passos mais importantes para que a sua operação funcione bem e consiga sempre entregar sem desperdícios.

Estes são apenas os primeiros passos, mas que vão ajudar bastante você a entender qual o rumo a seguir. Capriche bem neste começo de negócio e evite muitas dores de cabeça logo à frente. No mais, me coloco à disposição para ajudar e também deixo AQUI os meus cursos e materiais. Uma boa semana e até a próxima terça!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.