Politi pelo Mundo | Food Hall da Harrods

Marcelo Politi

Marcelo Politi

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

Em mais uma das minhas aventuras pelo mundo, fui parar na fabulosa LONDRES! Na Terra da Rainha, resolvi conferir a gastronomia de um dos seus pontos turísticos e comerciais mais visitados?  Já sabe de onde eu estou falando? Então, vem comigo!

A história

A Harrods começou sua história em 1834, quando Charles Harrod  ousou mudar a sua modesta loja de chás da zona leste de Londres, para a  Knightsbridge, no sofisticado centro da capital inglesa. Lembra quando falamos sobre a importância de um bom ponto comercial? Bem, eu avisei! Alguns anos depois a loja foi ampliada para um loja de departamentos, que rapidamente conquistou a fidelidade de pessoas importantes como Oscar Wilde, Sigmund Freud, e muitos membros da Família Real Britânica.

O Food Hall

Com uma história de tanto glamour,  a Harrods se tornou uma opção turística para quem visita Londres. Quem tem a chance de circular por lá e quer se deliciar com sua gastronomia não pode deixar de visitar o food hall da loja. A  decoração é icônica com estátuas, fontes, pinturas e todos os excessos típicos da Era Vitoriana. Eles oferecem os mais variados sabores, para os paladares mais exigentes e, é claro, que eu vou mostrar um pouquinho do que eu vi para vocês!

Os queijos

Se a França já teve a fama de produzir os melhores queijos do mundo, a Harrods tem o mérito de vender todos os mais importantes rótulos no mesmo local. Dentre as marcas, as melhores produções da Inglaterra, Gales, Itália, Suíça e França estão disponíveis aos olhos dos consumidores. Algumas delas como a  Paxton & Whitfield, por exemplo, possuem o selo, Royal Warrants, que identifica as marcas fornecedoras da família real britânica.

Os embutidos

Você pagaria CINCO MIL reais em uma peça de presunto? Bem, esse é o preço para poder levar a peça do renomado Joselito, considerado o melhor jamón do mundo! Bem alimentados, os porcos consomem exclusivamente cereais, ervas, bolotas (fruto produzido por árvores da família do carvalho) e água.

Depois de sacrificados, é iniciado o processo de cura natural, que varia entre cinco, dez e VINTE anos! O resultado? Fatias marmoreadas de carne e gordura, que chegam a desmanchar na boca dos privilegiados que a consomem. Tá explicado o preço, né? Cada peça de jamón Joselito conta um pouco da história da gastronomia ibérica. OLÉ!

O caviar

Conhecida como uma das iguarias mais caras do mundo, o caviar nada mais é do que as ovas bem conservadas do esturjão, peixe proveniente do mar Cáspio, na região entre a Rússia e o Irã.  Na Harrods, eu encontrei as três variações mais nobres deste produto: Beluga, Oscietra e Imperial.

O Beluga, é considerada o Rei dos Caviar. Obtido exclusivamente do esturjão Huso-Huso, oferece grandes pérolas acinzentadas, admiradas pelo sabor suave e delicado.  Na Harrods, o quilo dessa iguaria pode ser adquirido por 37 MIL REAIS. Ele é vendido em pequenos estojos de OURO, para quem pode e quer desembolsar o valor. Ou seja, tem que poder MUUUITO!

As variações Oscietra e Imperial são também nobres, mas mais indicados para serem degustados como um RIQUÍSSIMO acompanhamento de pratos derivados do mar ou então junto à uma bela CHAMPAGNE. Os preços desses variam entre 10 e 14 mil reais. Bem baratex, né? SÓ QUE NÃO!

Gostou das nossas dicas PRO? Conheça também nossos cursos de gestão Menu Lucrativo e Ouro na Bandeja. Quem sabe logo não é você servindo alguma dessas preciosidades gastronômicas? Forte abraço e até a semana que vem!

 

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

Conteúdo relacionado

Veja também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *